Fast food e slow food - duas culturas, dois modos de vida

Volume 1, edição anual - 2012

 


 Proposição de resumo para a

III Jornada de Estudos e III Semana Acadêmica do Curso de Nutrição

TITULO: FAST FOOD E SLOW FOOD – DUAS CULTURAS, DOIS MODOS DE VIDA.

Autor(es): D’avila, H. F.¹; Richa. C. H.²; Fuke, G.³.

Instituição: ¹ Curso de Nutrição UFSM/CESNORS; ² Curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas – IF Farroupilha ; ³ Nutricionista, Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos e Doutoranda em Ciência e Tecnologia de Alimentos – UFSM.

Palavras chave: alimentação, fast food, slow food.

RESUMO

2

Objetivou-se verificar os estilos alimentares seguidos por estudantes do ensino médio e do ensino superior de uma cidade do interior do Rio Grande do Sul. O trabalho enfoca a relação entre estilos alimentares e a influência destes nos hábitos diários dos estudantes. Os estudantes pesquisados apresentaram um equilíbrio em relação ao sexo com predominância para o gênero feminino. A maioria dos alunos pesquisados consomem regularmente fast food em busca do prazer que o alimento proporciona através de seu sabor e entre os alvos da pesquisa não observamos influência da realização de atividades profissionais na alimentação destes. Existe um consumo adequado de slow food, fator positivo que encontramos nos estudantes, pois em sua maioria as atividades não são afetadas por consequência de hábitos alimentares incorretos. Independente da idade dos estudantes eles têm consciência dos riscos e benefícios que os diferentes estilos de alimentação causam em suas vidas. Também fica claro o desejo de sentir-se “americanizado”, porque o consumo de fast food em ocasiões especiais foi significativo, sabendo que este estilo alimentar é sinônimo de atualidade para o jovem. Conclui-se que mesmo o fast food não sendo uma dieta ideal, é praticado pelos indivíduos, porém, estes praticam slow food com maior freqüência. Os entrevistados de alguma forma consideram o fast food nocivo e em sua maioria estariam dispostos a trocar seus hábitos alimentares por outros mais saudáveis, apesar de não notarem influencia deste estilo na sua vida diária, pois o consumo é pequeno em comparação ao de slow food. O slow food, portanto, é uma solução interessante e possível de ser colocada em prática e serve como sugestão para uma melhora na qualidade alimentar dos estudantes e das pessoas em geral.